SEJAM BENVIDOS.

"O SENHOR É MISERICORDIOSO E COMPASSIVO, MAS NÃO COMPLACENTE."

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

REPOUSO NO ESPÍRITO.




O QUE É?




O que é Repouso no Espírito? Isto, na verdade é uma boa pergunta, que há várias considerações a serem feitas, mas também muitas opiniões de pessoas, que sem a vivência  com esta ação específica do Espírito Santo, tentam dar definições sem buscar maior entendimento, bom ler Jeremias 33,3: " invoca-me, e te responderei, revelando-te grandes coisas misteriosas que ignoras".
 


É uma experiência de cair no chão, muitas vezes de costas outras vezes até de frente, numa reunião carismática, poderíamos assim definir.

É considerado por muitos como sendo um carisma do ESPÍRITO e por outros, como sendo apenas parte do Dom. Isto porque o acontecimento em sí tem duas partes: a "queda" e o "repouso" . Afirmam alguns que somente o "repouso" constitui o carisma, enquanto a "queda" , pode ser influenciada por um estado hipnótico ou auto sugestão, que necessariamente não estão relacionados com a ação do ESPÍRITO SANTO. 
Padre Antonello 
Pe. Antonello: "O repouso do Espírito é como um dom, um presente particular que Jesus dá às pessoas"




O Padre Robert DeGrandis, S.S.J. diz no seu Livro o Repouso no Espírito: " O repouso no Espírito é, provavelmente, mais um dom carismático, pelo menos em parte. Parece haver um duplo carisma: o carisma de algumas pessoas, em quem o poder é tão forte que a maior parte dos que recebem suas orações cai; e o carisma daqueles que recebem a oração e que ficam tão abertos para receber que caem sob o poder quando alguém ora."


Padre Robert DeGrandis
O fato acontece da seguinte forma: a pessoa que possui o carisma, ora sobre o fiel, impondo as mãos, na maioria das vezes tocando-o ou não, de tal forma que a pessoa que recebe a prece, ao sentir a força da oração cai ao chão, sempre amparada por auxiliares que acompanham o fenômeno. Deitada no chão, a criatura que recebeu a graça, tem uma experiência espiritual de valor notável, que naturalmente não é igual num grupo de pessoas, mas que sem dúvida, produz um efeito altamente positivo na vida de cada uma.

O fenômeno também é conhecido pelas expressões: "Dominado no ESPÍRITO", "Cair sob o poder" , "Dormição" , "Morrer no ESPÍRITO"e simplesmente sob o nome de "A Benção". 

Vem Espírito Santo, Vem!
A cerca de uns dez anos tenho vivenciado na Renovação Carismática, um momento de minha vida muito único. Este passo a relatar a vocês, algo muito intimo meu. Como já falei em outras postagem, convivi com um amigo chamado Julio Cesar Esteves, este irmão era estigmatizado e nas datas dedicadas a mãe de Deus e em três outras oportunidades dedicadas - A Paixão de Cristo, sexta-feira santa   - No dia  23 de julho data dedicada a Santa Brígida (Santa, segundo Jesus Cristo ao Julio, considerada a maior adoradora de Suas Chagas) - 14 de Setembro data dedicada a Exaltação de Santa Cruz. Os estigmas se abriam e por locução, primeiramente com Nossa Senhora e depois, mais para o final dos anos 90, o próprio Jesus é quem trazia Sua mensagem, que sempre era Universal.
Num dia dedicado a Santa Cruz, ainda quando Julio encontrava-se em êxtase, o Senhor após relatar a importância da Santa Cruz, em favor da humanidade,  falou o seguinte: " traga-me a cruz", eu me virei para um amigo que estava ao meu lado, que tinha uma cruz no pescoço, e lhe disse: "Me dê sua cruz pois Ele está pedindo", assim ele me entregou o seu crucifixo e entreguei na mão do Julio, que estava em êxtase ainda, a seguir o Julio pois a mão no peito com a cruz e orou.
Só que, logo após, Jesus continuava insistindo,  pedindo que lhe entrega-se a cruz, então falei: "ontem eu pedi a um Diácono, hoje Padre,  que abençoa-se meu crucifixo e, este tinha ficado no carro", e assim continuei, " será que é aquele que Jesus está se referindo?" Assim, pedi que se dirigissem ao carro e apanhassem o meu crucifixo com a medalha de São Bento, que lá estava.
Quando retornaram com a cruz, o Senhor Deus a introduziu todo na chaga do peito e me pediu para que eu orasse sobre as pessoas com aquela cruz,  pois muitas pessoas seriam curadas de suas enfermidades, bem como muitas pessoas seriam libertas de suas prisões.
Amados, assim  tenho feito usando a Cruz de Cristo no meu ministério de cura e posso declarar muitas pessoas foram agraciadas com a misericórdia do Pai, orando por elas, mais de mil pessoas já repousaram no espírito e trouxeram para suas vidas boas experiências.
Não devo agir, dentro deste ministério, em todo lugar que vou, impondo mãos sobre pessoas ou orando para que haja repouso no Espírito, pois creio que não ajudaria a discernir o que o Espírito Santo quer.
A minha oração é sempre pedindo ao Pai, que em Nome de Jesus Cristo, na Ação do Espírito Santo, haja o Batismo no Espírito Santo.  
Tenho buscado agir com zelo, mas também sei, das dificuldades de interpretação quanto ao repouso no Espírito, mas vejo que há muita humanidade naquilo que é divino, exemplo:

 Há Repouso No Espírito Forçado?: Claro que não, há algumas pessoas que recebem oração e declaram que só repousaram, porque foram forçadas a repousar com a mão. Três coisas posso declarar quanto a isto: 1)- Não há poder humano que possa fazer com que alguém caia ao chão, pelo fato colocar a sua mão sobre a cabeça e, por sua força humana repouse, ou seja, pela pressão dada pela mão e não pelo poder de Deus Espirito Santo; 2)- Quando a pessoa que declara que repousou por força humana dada pelo homem, acredito que não houve repouso e, creio que é até "feio" dizer que repousou sem ter repousado, pois vemos pessoas que declaram que repousaram e não houve repouso, até se acomodam antes de "repousar", acredito,  que esta pessoa está agindo contra a discussão que se faz necessário para o melhor entendimento deste assunto; 3)- Há pessoas, creio que por medo, vem em busca da oração, faz força com a cabeça impulsionando para frente, com tal força por medo de cair, que assim que retirarmos a mão, ela passa a nossa frente pela força que faz, como se desse um passo e, outras ficam andam para trás, lutando contra a mesma ação.

Há Repouso Espontâneo? Sim consiste em cair sob o poder do Espírito Santo sem nenhum intermediário, somente pela força da ação do Espírito Santo, quando oramos em comum, sem individualizar as pessoas, na assembléia mesmo.
Exemplo de Repouso no Espírito Espontâneo

Há Repouso Ministrado? Sim, como já falamos, pode-se também dizer que é repouso induzido ou cooperativo, este pode acontecer como resultado ou de orações para a remoção de barreiras ao Espírito Santo, ou de músicas, ensinamentos, movimentos corporais, como levantar as mãos, num determinado gesto como entrega, de louvor, ou por desejo explicito de repousar.

            Exemplo de Oração com Imposição de Mãos

A resposta ao Repouso no Espírito sempre trás oportunidade ao coração, que torna o crente mais entregue as coisas de Deus, como vida de oração, ouvir a palavra de Deus, aceitar Jesus como Senhor de suas Vidas, vida mais plena de oração e, ainda, uma busca mais constante de conversão. Devemos observar os frutos que o Repouso no Espírito proporciona a pessoa que recebeu a oração.
Garanto que o resultado é muito maior positivamente do que negativamente, vemos pessoas mudadas, transformadas pelo poder do Espírito Santo. O que não pode se confundido é o poder do Espírito Santo com quem ministra a oração, tanto por parte do orante, como por quem às vezes "assiste" a ação de Deus e, por medo ou desconfiança deixa a humanidade falar mais alto. São João nos ensina em sua Primeira Epístola 4,1: " examinai os espíritos" , 
São Paulo, em uma de suas cartas,  nos exortando neste aspecto, quando diz, não extingais o espírito.

Assim, amados, a coisas de Deus Trino, tudo acontece na sutiliza, nada força, tudo no amor e permissão Dele e aceitação e entrega nossa.



O ESPÍRITO SANTO só atua quando é convidado e estimulado a exercitar os seus poderes, e procede assim, porque sobretudo ELE é o próprio AMOR, a preciosa fonte da vida, que não vai forçar ninguém a fazer o que não quer.



Espírito Santo, derrame suas bençãos sobre nós!
Bem há muitas provas do repouso (êxtase, arrebatamentos, sonos profundos) entre muitas Santas e Santos ao decorrer dos séculos, iremos aqui citar alguns, mais numerosos outros Santos anteriores, dos primeiros séculos em especial, que não estão aqui citados, infelizmente há muitas pessoas que dizem não haver homens ou mulheres no decorrer da história da Igreja que experimentaram alguma pratica semelhante a dons extraordinários do espírito como exemplo a oração em línguas, vamos procurar um pouco de esclarecimento a respeito.



“Ao experimentar Minha Divindade, os olhos derramam lagrimas de suavidade. Como é Feliz, filha querida, o homem que ultrapassou o mar proceloso do pecado e chegou ao oceano da paz, o homem que encheu seu coração com a Minha Divindade. Qual aqueduto, os olhos satisfarão o coração derramando lagrimas. Este é o ultimo estado no qual o homem é, ao mesmo tempo, feliz e sofredor. Feliz por achar-se unido a mim, gozando do Amor divino; sofredor ao ver que me ofende”. (Jesus diz à Santa Catarina de Sena).



                  
     Pintura sobre Santa Catarina de Senna

 
A cabeça como relicário de Santa Catarina de Senna

“Quem receber do Senhor esta graça não se desconsole quando vir o corpo atado por muitas horas e, às vezes, o intelecto e a memória distraídos. Verdade é que o comum é estarem inebriados em louvores a Deus ou procurando perceber e entender o que se passa”. Ainda diz a mesma: “A alma percebe, com clareza, o grande proveito que traz cada um desses arrebatamentos”. (Santa Teresa)



“Fiquei numa cela, em longa ação de graças, deitada de bruços e derramando lagrimas de gratidão. Não podia levantar-me do chão, porque a cada vez que queria levantar-me, a luz divina dava-me um novo conhecimento de graça divina; somente na terceira vez, pude levantar-me do chão. Ele mesmo me levantou até o seu coração”.(experiência vivida e descrita por Santa Faustina, no seu diário).


                                   Santa Faustina


“Fiquei refletindo sobre o que isso poderia significar; sinto e percebo que deve ser alguma graça excepcional. Quando reflito sobre ela, desfaleço por Deus, mas, nesse desfalecimento, a mente está clara e repassada de luz. Quando estou unida a Ele, desfaleço de excesso de felicidade, mas a minha mente permanece clara e pura, sem nada que a perturbe. Rebaixada a Vossa Majestade para conviver com uma pobre criatura. Agradeço-vos, Senhor, por essa grande graça, que me torna capaz de conviver convosco. Jesus, vosso Nome é minha delicia, sinto de longe o meu amado e a minha alma saudosa descansa no seu amplexo”.



“Muitas vezes, nos meus transportes de amor, faltava-me as forças e eu exclamava: ah, não posso resistir mais ao lembrar-me que Jesus faz-me assim sentir-me a última de suas criaturas e manifesta-me, em prodigiosa expansão de amor paternal, todos os esplendores do Seu amabilíssimo coração” E, dizendo isso, caía desfalecida nos braços de sua companheira que, prevendo estes casos, sabia dispor as coisas de tal modo que ninguém, na Igreja, notava nada. (Santa Gema Galgani em seu livro “A Flor da Paixão”).


                              Santa Gema Galgani

Bem devemos ter muito cuidado para não, chegarmos ao exagero, pois que a perfeição na fé não consiste unicamente nestas praticas, apesar de tais manifestações muitas vezes serem temporárias na vida dos cristãos e da Igreja surgindo como única e desejosa missão de Edificar espiritualmente aos fieis e a Igreja.


"É evidente que a absoluta perfeição não consiste nas alegrias interiores, nem nos grandes êxtases, visões, nem no espírito da profecia. Consiste em tornar nossa vontade de tal modo conforme a de Deus, que abracemos de todo o coração o que cremos querido por ele e que aceitemos com a mesma alegria o que é amargo e o que é doce, desde que compreendamos que Sua Majestade o quer" (TERESA DE JESUS. Fundações, cap. 5, n.10).


Tereza de Jesus

exegese de alguns teólogos destaca referencias bibliológicas sobre o “repouso” ou experiência parecida.
“Em verdes prados ele me faz repousar. Conduz-me junto às águas refrescantes, restaura as forças de minha alma.” Sl 22, 2-3;

“Nesse lugar veio à mão do Senhor sobre mim” é o que confessa o profeta Ezequiel quando entrou em êxtase. cf. Ez 1, 28.

Também destaca o profeta sobre esta experiência “A Visão que eu contemplava então recordava-me a que me havia aparecido quando eu tinha vindo para a destruição da cidade,e a que me havia aparecido nas margens do Cobar. Caí com a fase por terra.” Ez 43,3

“Sou eu que apascentarei minhas ovelhas, sou eu que as farei repousar, oraculo do Senhor Javé.” Ez 34, 15.

“Fiquei, portanto sozinho a contemplar essa grandiosa aparição. As forças me abandonaram: a tez do meu rosto torno-se lívida e eu desfaleci. Ouvi então esse homem falar, e, ao som de suas palavras caí desmaiado com o rosto por terra” experiência de Daniel em suas revelações remontando as experiências vividas pelo profeta Ezequiel. Cf. Dn 10,8-9;

O Apostolo João segundo o Evangelho em certo momento encontrava-se em repouso junto ao peito de Jesus cf. Jo 13, 23.

“Mal saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou Filipe, dos olhares do eunuco, que cheio de alegria continuou o seu caminho.” At 8, 39.

A Experiência destacada quando Paulo em viagem a Macedônia e à Grécia encontrava-se em Trôade, em que ele estava reunido com os demais para partir o pão, o mesmo prolongou-se e um moço que encontra-se ali na janela possivelmente ouvindo a pregação de São Paulo caiu em sono profundo, e despencou de uma certa altura, mas não morreu. Esta experiência remonta aparências com o “repouso”. Cf. At 20, 7-12:


“De fato, se ficarmos arrebatados fora dos sentidos, é por Deus...” 2Cor 5, 13


Explica-nos e ensina-nos a epístola aos Efésios “Por esta causa dobro os joelhos em presença do Pai, ao qual deve sua existência toda a família no céu e na terra, para que vos conceda, segundo seu glorioso tesouro, que sejais poderosamente robustecidos pelo seu Espírito em vista do crescimento do vosso homem interior” Ef 3,14-16;


S. João no Apocalipse menciona “Num Domingo fui arrebatado em êxtase, e ouvi, por trás de mim, voz forte como trombeta” Ap 1, 10:

As visões. Quantos Santos não a tiveram ou quantos religiosos não as tiveram e experimentaram o êxtase, desta graça em sua vida. Negar que a bíblia não fala destas experiências mostra a falta de conhecimento e manuseio da Palavra Inspirada por Deus. Mas requer atenção, pois que aqui não se justifica que todas as experiências que são tidas por muitos como sendo do Espírito; tratam-se legitimamente de uma graça especial do Espírito Santo, deve se analisar a comunhão com a Igreja e se fora mesmo um efeito produzido pelo Espírito ou por Homens?



Parte dos esclarecimentos sobre alguns pontos da RCC à CNBB
Dom Alberto Taveira falando repouso no Espírito.

  Monsenhor Jonas Abib, Dom Alberto Taveira e Dom Odilo Pedro Scherer durante a celebração do reconhecimento Pontifício. 

"Só em Deus repousa minha alma, Só dele me vem a salvação." Salmo 61,2

.



Em nome da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, sou o Assistente Espiritual do Conselho Nacional da Renovação Carismática Católica, um dos mais significativos Movimentos Eclesiais existentes em nosso tempo. Algumas interrogações me foram feitas por Dom Rafael Llano Cifuentes, Bispo de Nova Friburgo-RJ, proporcionando-me levar ao Conselho Permanente da CNBB alguns esclarecimentos, que podem servir a tantos irmãos e irmãos da RCC ou que desejam conhecê-la mais de perto. Eis o texto escrito que apresentei à 58ª Reunião do Conselho Permanente da CNBB:



Esclarecimentos sobre alguns pontos da RCC



Foi-me pedido para fazer uma breve comunicação a respeito de alguns pontos sobre a Renovação Carismática Católica. Escolhi dois caminhos, sendo o primeiro uma consulta feita aos coordenadores nacionais da RCC, aos quais encaminhei as perguntas feitas, com respostas que me foram apresentadas por Reinaldo Beserra, do Escritório Nacional da RCC e membro do Conselho Internacional da RCC – (ICCRS). Tais respostas correspondem e são plenamente assumidas por mim, por corresponderem ao que penso e às orientações que costumo oferecer à RCC. Em seguida, desejo apresentar algumas propostas.



I – Esclarecimentos solicitados pelo CONSEP, a pedido de Dom Rafael:

........

4 – Repouso no Espírito: O Documento 53, no número 65, aborda o tema e diz a respeito: "Em Assembléia, grupos de oração, retiros e outros reuniões evite-se a prática do assim chamado 'repouso no Espírito'. Essa prática exige maior aprofundamento, estudo e discernimento".


a) O Cardeal Suenens, que escreveu muito sobre a RCC e a apoiou, foi muito cauteloso em relação à prática do repouso no Espírito, recomendando reserva.


b) Pe. Robert De Grandis foi quem muito a divulgou aqui pelo Brasil e tem um livro sobre o assunto.


c) Pe. Antonello, da Arquidiocese de S. Paulo, pratica-o com bastante freqüência e também escreveu sobre o assunto.


d) Não há fundamentação bíblica consistente sobre ele, embora sua prática remonte aos grupos qualificados de entusiastas, especialmente nos grupos de reavivamento nos Estados Unidos entre os séculos XVII e XIX.

e) "O Espírito Santo, ao confiar à Igreja-Comunhão os diversos ministérios, enriquece-a com outros dons especiais, chamados carismas. Podem assumir as mais variadas formas, tanto como expressão da liberdade absoluta do Espírito que os distribui, como em resposta às múltiplas exigências da história da Igreja" . Em muitas ocasiões – especialmente quando praticado em atendimentos pessoais, em clima de oração –, de modo especial em atendimentos de oração por cura interior, essas manifestações se revelam perceptivelmente legítimas, sem componentes de perfil patológico, gerando em quem a experimenta profunda paz e bem estar, com conseqüente reavivamento ou novo compromisso, com os compromissos relativos à fé. Pe. Isaac Isaias Valle, por exemplo, de Porto Feliz, na Arquidiocese de Sorocaba, sacerdote muito estudioso e preparado doutrinariamente, atende as pessoas utilizando-se dessa prática.



f) Em muitas ocasiões – especialmente em grandes encontros – há um visível descontrole emocional da parte de muitos nos quais se manifesta tal fenômeno, chegando-se mesmo a identificáveis casos de histeria, seja por desequilíbrio de cunho psicológico. Como diz João Paulo II, "na verdade, a ação do Espírito Santo, que sopra onde quer, nem sempre é fácil de se descobrir e de se aceitar. Sabemos que Deus atua em todos os fiéis cristãos e estamos conscientes dos benefícios que provém dos carismas, tanto para os indivíduos como para toda a comunidade cristã. Todavia, também temos consciência da força do pecado e as confusões na vida dos fiéis e da comunidade."



g) Assim, não é oportuno incentivar tal prática. Mas há vezes em que, sem que ninguém estimule, ocorre tal manifestação. Então, surge a oportunidade para cumprir o que determina o Documento 53, buscando aprofundar o entendimento sobre a matéria, pela observação com um estudo do caso, até perguntando à pessoa como é que ela está se sentindo, se aquilo lhe gerou paz, se o seu é um histórico sem comprometimentos outros, etc, para chegar a um discernimento sobre as características que possam nos ajudar a identificar a legitimidade do repouso................

II – Propostas:

a) Ao acompanhar a RCC, percebo que existe seriedade, busca de maior conhecimento teológico em suas lideranças e docilidade. Sugiro que a Comissão Episcopal de Doutrina promova um estudo sobre os Carismas e as práticas da RCC, com seus representantes. Pode até surgir uma nova e mais atualizada orientação pastoral.
b) Sugiro que os senhores bispos verifiquem em suas Dioceses os eventuais problemas, proporcionando uma orientação segura, através de um assistente diocesano que possa acompanhar de perto.
c) Nos Congressos Estaduais da RCC, seria muito oportuno que o Bispo do local em que o mesmo se realiza se fizesse presente com a apresentação de um tema de formação. Penso que "adotando a criança", poderemos orientar melhor e os membros da RCC não se sentirão marginalizados, mas membros vivos das Igrejas particulares.
Dom Alberto Taveira*
09/09/2006 - 12h15

Padre  Benedito Francisco de Oliveira Ministrando oração em Dois Irmãos do  Buriti 


Assim amados, busquei trazer a tona este assunto tão importante nestes tempos,  que precisa ser aprofundado, para que o entendimento a luz do Espírito, possa trazer a Assembléia as bençãos do Repouso no Espírito.

Nenhum comentário: